O Pescador

autor desconhecidoEm Marcos 1:14-20 nós lemos sobre a vocação dos primeiros apóstolos e o interesante notar é que em algumas versões Bíblicas existe um subtítulo antes do texto que diz “vocação dos primeiros apóstolos.” Isso dá uma ênfase para o fato de que aqueles homens já tinham uma profissão (a de pescador) e agora eles estavam sendo chamados para uma vocação pessoal. Nós confundimos muito a diferença entre profissão e vocação: a primeira se refere aquilo que nós exercemos e a última se refere a uma abilidade natural de ser ou fazer. Uma pode tanto estar unida a outra como não; é muito comum nós vermos as pessoas se dedicando muito numa profissão que não tem nada em comum com suas vocações e indo contra sua própria natureza, más isso já é um outro tema que podemos abordar outra hora. No caso dos primeiros discípulos de Jesus, eles eram meros pescadores e então eu me pergunto: O que é ser um pescador e como a sociedade vê esta profissão?

A verdade é que ninguém dá muito valor para um pescador, nem agora e muito menos na época de Jesus. O que ele poderia adicionar para a sociedade? Será que não julgaríamos que um juíz ou um advogado é mais importante pra sociedade do que um pescador? Será que um professor não traria mais benefícios para o mundo atual? Quem elegeria um pescador para presidente de uma nação? Quem colocaria sua confiança num pescador para o representar numa comissão como a ONU ou União Européia, Latina, etc? Se agora não o consideraríamos para estes fins, muito menos nos tempos de Jesus. Isso seria incabível, fora de questão e fora do normal.

Jesus é fantástico! E não é por acaso que a Biblia diz que Deus escolheu as coisas loucas deste mundo pra confundir a sábias e escolheu as fracas pra confundir as fortes. Aqui se encontra um dos motivos pelo qual Jesus não escolheu doutores da lei, muito menos pessoas de estatus ou profissões reconhecidas e respeitadas pela sociedade daquela época, mas escolheu uma boa parte de pescadores para serem seus discípulos.

Sabe o que me maravilha ainda mais? É que os doutores acadêmicos de hoje estudam escritos destes mesmos pescadores, que deixaram suas autorias dentro dos textos Biblicos. Tem estudiosos que passam suas vidas inteiras estudando e analisando os textos sagrados deixados por João por exemplo. Os doutores e filósofos estudando autorias de pescador e autorias que sobreviveram ao tempo como nenhum outro autor sobreviveu e são reconhecidos quase no mundo inteiro pelas suas obras como nenhum autor jamais foi. Em outras palavras, dentre os pescadores, muitas outras pessoas simples foram inspiradas por Deus e daí a razão pelo zelo de Deus para com os livros contidos em sua Palavra e por sua persistência em existir durante todo este tempo da história.

Todos nós temos muitos sonhos e geralmente tem um sonho que é maior que todos os outros Então, qual é o seu? Estes quatro primeiros homens eram pescadores, acredito que os sonhos deles eram simples ou talves nem sonhavam. Por quê Jesus escolheu pescador pra fazer parte da grande comissão? Porque não um doutor, um político, um governador, uma celebridade? Que valor tem a profissão de pescador que Jesus considerou importante para o recrutamento?

Uma das razões que eu acredito que Jesus chamou estes pescadores para a grande obra é porque pescador tem alguns requisitos que outros grandes profissionais não tem? Meditemos em alguns exemplos:

Lidar com a tempestade em alto mar… – numa jornada com Cristo sabemos que enfrentaremos tempestades, Atos 27:13-22;

Depender pra sobreviver, tinha dias de muita fartura na pesca e tinha dias que nada era fisgado…membros da grande comissão sabe que haverá muitos dias de fartura más também meses de deserto onde só podemos contar e depender da providência de Deus João 21:1-6

No reino de Cristo aprendemos a investir muito, lançando as redes no evangelho do reino e na vida das pessoas com a palavra, sem esperar nada em troca. Muitas das vezes o investimento não dá fruto. Dependemos de ofertas e doações de outros pra que a igreja e a missão sobreviva, fazemos muito com o pouco. Aqui eu me refiro aos genuínos e não aos profissionais da fé.

O pescador tem que estar preparado pra remar grandes distancias pra pescar, Lucas 5:4-7   No reino de Deus não é diferente, temos que estar preparados pra Deus nos levar pra terras distantes em pró da sua palavra e de seus propósitos, Gênesis 12:1-9.

Jesus havia dito que ele veio para os pobres e necessitados então, não teria lógica Jesus comissionar outros profissionais da sociedade. Os pescadores eram homens simples, integrantes do povo e entendiam um pouco melhor que os bem aventurados essa questão da necessidade e desigualdade. Aqui existe um perigo: quando nos separamos muito da realidade da massa, nos encontramos fora da realidade do mundo.

O que eu quero dizer com tudo isso é que a nossa vocação tem um grande elo com a nossa profissão, independe de qual seja e ela pode muito bem ser usada para o benefício daquilo pelo qual Deus nos chamou para ser ou fazer. Então não deixe que as pessoas coloque seus sonhos, sua profissão ou vocação numa caixinha. Não deixe que a sociedade o faça desacreditar de si mesmo e do que você quer conquistar ou realizar. Lembre-se que os grandes teólogos e filósofos estudam manuscritos de gente simples. E é por isso que eu pergunto: O que você gostaria de fazer dentro da sua casa, dentro do seu convivio social, dentro da igreja?

A sociedade contemporânea tem nos feito muitas perguntas difíceis e nós não temos sido sábios em respondê-las, por isso não convencemos. Esquecemos que os discípulos são o sal da terra e a luz do mundo, Mateus 5:13 – 16 Temos sido este sal? Temos sido luz ou motivo para deboche, descaso e preconceito? Qual tem sido o impacto da sua igreja sobre a sociedade local em que vive e qual é a imagem que a igreja tem dado para a sociedade? Foi para isso que fomos chamados, para fazer a diferença onde quer que estejamos, não a diferença negativa, mas sim a positiva que inspira e transforma.

A igreja do Senhor tem pecado por falta de conhecimento e esse pecado tem nos dado uma colheita amarga nestes últimos dias pois por muito tempo confundimos doutrinas com costumes, fomos convertidos no coração mas não na mente e nos convertemos pelas roupas que vestimos e não pelo caráter que possuímos. Ainda há tempo para por em ordem onde erramos mas isso vai requer de todos nós muita dedicação, sacrificios e muitas renuncias.

Referência:

Foto:
Descrição: Fisherman landing his catch, Seychelles
Data: início de 1970s
Fonte: Scanned from the photo album: Maxime Fayon, Seychelles, Photo Eden, Victoria (Seychelles) 1977
Autor: Fotografia por Dino Sassi – Marcel Fayon, Photo Eden LTD
Permissão: Public domain according to the law of the Seychelles

, , , , ,

  1. Leave a comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: